1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Carnaval de São Paulo terá ao menos 172 blocos de rua

Bárbara Ferreira Santos - O Estado de S. Paulo

10 Fevereiro 2014 | 20h 24

Esse foi o total grupos inscritos neste ano, mas Prefeitura acredita que o número seja maior porque muitos não participaram do cadastro

O Carnaval de São Paulo terá ao menos 172 blocos saindo pelas ruas da cidade. Esse foi o total de blocos inscritos na Prefeitura neste ano, mas, segundo Secretaria Municipal de Cultura, órgão que está coordenando o Carnaval de Rua na cidade, o número de blocos deve ser maior, já que muitos não chegaram a fazer o cadastro.

O cadastramento ocorreu entre os dias 28 de janeiro e 7 de fevereiro. Segundo a secretaria, um banco de dados sobre todos os blocos inscritos estará disponível, até o fim desta semana, no site www.carnavalderuadesaopaulo.com.br. Será possível consultar, por exemplo, as datas de saída dos blocos, os locais, horários, entre outros dados.

Decreto. No dia 5, foi publicado no Diário Oficial da cidade um decreto municipal que disciplina o Carnaval de Rua na cidade de São Paulo. Como antecipado pelo Estado na terça-feira, 4, o decreto prevê a proibição de abadás e cordas no Carnaval de Rua de São Paulo. Segundo o coordenador do Plano de Apoio ao Carnaval de Rua da Cidade de São Paulo, José Mauro Gnaspini, a intenção é tornar a folia "democrática e livre". "Queremos fazer um carnaval espontâneo, popular. Isso não significa ser amador, mas profissionalizar a festa sem precisar fechá-la", disse Gnaspini ao Estado na terça.

O decreto também determina a função de cada uma das secretarias envolvidas no projeto, entre elas as de Cultura, Saúde, Serviços, Transportes e de Governo, além da Coordenação das Subprefeituras, da SPTuris e da São Paulo Negócios.

Fim do prazo. Quem não conseguiu fazer a inscrição no prazo terá de procurar tanto a subprefeitura da área onde o bloco deve circular quanto a CET para obter uma autorização. A CET informou que pode propor aos organizadores alterações de horário ou local para garantir o menor transtorno possível ao trânsito. O órgão pode acionar a Polícia Militar no caso de blocos que não tiverem autorização prévia e obstruírem vias.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, os hospitais municipais funcionarão normalmente durante o Carnaval de Rua. De acordo com a pasta, as cerca de 140 ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) também vão operar normalmente. Já no Sambódromo do Anhembi, na zona norte da capital, nos dias de desfiles ficarão disponíveis seis ambulâncias e duas motocicletas.