1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Capital paulista registra 536 quedas de raios em 4 horas

- Atualizado: 10 Março 2016 | 17h 52

Dado é relativo ao período entre 20 horas e meia-noite; especialistas consideram alto número acima de 100 raios por dia

A capital paulista lidera o número de descargas que atingem o solo na região Sudeste

A capital paulista lidera o número de descargas que atingem o solo na região Sudeste

SÃO PAULO - Com as fortes chuvas que atingiram São Paulo nesta quarta-feira, 9, a capital registrou, entre 20 horas e meia-noite, 563 quedas de raio. As regiões Sul e Central foram as mais atingidas, informou o Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Segundo o ELAT, pesquisadores consideram que acima de 100 raios por dia é um número alto de descargas. 

Entre a tarde desta quarta-feira e a manhã desta quinta, houve queda de 31 árvores - dezoito delas somente na região da Vila Mariana. Por volta das 11 horas, a Companhia de Engenharia do Tráfego (CET) registrou 151 quilômetros de congestionamento, batendo recorde de lentidão para o horário. As vias mais prejudicadas foram as Marginais do Tietê e do Pinheiros, a Radial Leste e o Corredor Norte-Sul. 

De acordo com o ELAT, nesta quarta, foram 827 raios intranuvem (dentro da nuvem) e 563 raios nuvem-solo (que atingem o solo) em São Paulo, totalizando 1.390. Em todo o Estado, houve 4.766 quedas de raio. Até as 16 horas desta quinta, nenhum raio caiu na capital, mas o Estado teve 4.520 quedas. 

Segundo o ELAT, caem aproximadamente dois milhões de raios no Estado por ano. A capital paulista lidera o número de descargas que atingem o solo na região Sudeste: 20 mil.

O ELAT explicou que o aumento na quantidade de chuvas e raios neste verão se deve ao fenômeno El Niño, que pode aumentar em mais de 20% a intensidade de precipitações nas regiões Sul e Sudeste. 

As subprefeituras da Vila Mariana, Butantã, Ipiranga, Ermelino Matarazzo, Santo Amaro, Pinheiros, Aricanduva, Pirituba e Campo Limpo registraram queda de 32 árvores. Somente na região da Vila Mariana, caíram 18 árvores. Cinco foram removidas. 

Uma das árvores atingiu o muro de uma escola na Alameda dos Araes. Segundo a Defesa Civil, não houve vítimas e a interdição não foi necessária. A Prefeitura informou que uma equipe da subprefeitura esteve no local durante a tarde para fazer a remoção.

Segundo a CET, 0,3% dos semáforos da cidade estão em manutenção e 0,095% têm falta de energia. No início desta tarde, a CET informou que a situação está sendo normalizada.

Procurada, a AES Eletropaulo afirmou, via assessoria de imprensa, que não divulga balanço geral de bairros onde há falta de energia elétrica.

Últimos dias. A chuva que atingiu a capital paulista nesta manhã colocou toda a cidade em estado de atenção para alagamentos às 9h26.

Nesta quarta-feira, 9, a chuva causou o transbordamento de um córrego, afetou o trânsito e o tráfego aéreo no Aeroporto de Congonhas, na zona sul. As regiões oeste, sul e sudeste, a Marginal do Pinheiros e a Subprefeitura de Vila Prudente, na zona leste, entraram em estado de atenção no final da tarde.

O Córrego Ipiranga transbordou, na altura da Praça Leonor Kaupa, colocando a região em alerta e provocando alagamentos em vias próximas ao extravasamento. 

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em São PauloX