Assine o Estadão
assine

São Paulo

SÃO PAULO

Cantareira interrompe sequência de 19 altas seguidas e fica estável

Manancial registra 0,1 mm de chuva, mas permanece com 47,7% da capacidade, segundo índice que considera o volume morto como útil

0

Karla Spotorno,
O Estado de S. Paulo

13 Fevereiro 2016 | 13h34

SÃO PAULO - O Sistema Cantareira interrompeu uma sequência de 19 dias de aumento no volume armazenado de água e manteve-se estável neste sábado, 13. Segundo relatório divulgado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o manancial opera com 47,7% da capacidade, mesmo valor da sexta-feira, 12, apesar da chuva de 0,1 mm registrada sobre o reservatório. Esse índice considera a reserva profunda como se fosse volume útil do sistema.

Segundo o índice que calcula a reserva profunda como volume negativo, o nível do manancial manteve os 18,4% do dia anterior, e o terceiro índice repetiu os 36,9% da sexta-feira.

Outros mananciais. Atualmente responsável por abastecer o maior número de pessoas na capital paulista e na Grande São Paulo (5,8 milhões), o Guarapiranga sofreu uma redução no volume armazenado, que caiu de 81,2% para 81,1%. O manancial está há mais de duas semanas sem registrar aumento no volume armazenado.

Também sofreu uma redução o Sistema Rio Grande. Nesta sexta-feira, o manancial tinha 87% de volume armazenado e, neste sábado, tem 86,6%.

Ainda em crise, o Alto Tietê registrou alta de 0,1 ponto porcentual nesta sexta-feira e passou de 28,5% para 28,6%, mesmo sem registro de chuva no manancial. O índice considera o volume morto adicionado no fim de 2014.

Assim como o Cantareira, os Sistemas Rio Claro (81,5%) e Alto Cotia (100%) também mantiveram o mesmo volume armazenado de sexta-feira para sábado.

Mais conteúdo sobre:

Comentários