Campos pede firmeza com a ordem e diálogo

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), disse ontem que os governantes terão de diferenciar manifestação de luta política para acabar com a violência em protestos contra aumentos de passagens de ônibus. Campos afirmou também, em evento empresarial em Araxá (MG), que é necessário ter "firmeza para garantir a ordem pública".

O Estado de S.Paulo

15 Junho 2013 | 02h03

Campos disse que considera "cedo" para analisar "em profundidade" os protestos, mas defendeu a atuação do poder público para impedir excessos. "Temos de reconhecer que há um problema. Tem de ter bom senso, firmeza para garantir a ordem pública e, ao mesmo tempo, a capacidade de dialogar."

De acordo com o ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel (PT), não há como afirmar que os protestos tenham cunho político. Ele disse acreditar em um movimento "organizado, minoritário", que causa prejuízo "não só à cidade de São Paulo, mas ao Estado e ao País". "Todo mundo tem direito de se manifestar, mas não de praticar violência", afirmou. / MARCELO PORTELA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.