Caminhão com ácido capota e interdita Marginal

Pista central ficou fechada por 13 horas; congestionamento atingiu a pista expressa e 8 quilômetros da local

BRUNO RIBEIRO, TIAGO DÉCIMO / SALVADOR, BRUNO RIBEIRO, TIAGO DÉCIMO / SALVADOR, O Estado de S.Paulo

04 Dezembro 2011 | 03h01

Um caminhão carregado com ácido sulfúrico capotou na Marginal do Tietê à 0h30 de ontem, na pista central, no sentido da Rodovia Castelo Branco, perto da Ponte da Casa Verde, e interditou a via por cerca de 13 horas. O motorista do caminhão, que perdeu o controle da carreta, sofreu ferimentos leves.

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o congestionamento atingiu toda a extensão da pista expressa e cerca de oito quilômetros da pista local durante a manhã. Também se espalhou por vias de acesso à Marginal, como as Avenidas Brás Leme, na zona norte, e do Estado, no centro.

Ainda segundo a CET, apesar de o acidente ter ocorrido na madrugada, a carreta só foi destombada às 10h09, demora decorrente do perigo da carga. Para tentar evitar que os 25 mil litros de ácido sulfúrico se espalhassem, as equipes de limpeza jogaram cal na pista e tiveram de aguardar algumas horas até que o ácido fosse absorvido.

Por isso, quem circulou pela Marginal na manhã de ontem viu a pista central tingida de branco e muita poeira de cal. Depois, o cal também precisou ser retirado com um caminhão de sucção. O trabalho só foi concluído pouco antes das 14 horas.

As equipes de resgate informaram a Delegacia do Meio Ambiente sobre o acidente e a perícia no local do tombamento foi feita nas primeiras horas da manhã. Na quinta, um acidente interditou a Avenida 23 de Maio por oito horas, por atraso na perícia.

Ontem, ao meio-dia. a cidade registrava 40 km de lentidão, quando a média para o dia e horário é de 8 km.

Um acidente envolvendo um ônibus de turismo da empresa TCB que transportava 45 trabalhadores rurais, uma carreta e um caminhão-baú, no km 583 da rodovia federal BR-116, na altura de Brejões (BA), a 270 km de Salvador, deixou 33 mortos e 13 feridos na madrugada de ontem. No fim da tarde, 12 pessoas seguiam internadas em estado grave.

Os trabalhadores iam de Mato Grosso do Sul para Pernambuco, onde fariam corte de cana. De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal, o acidente ocorreu no trecho conhecido como Serra dos Cem, uma ladeira com três faixas de rolagem, duas para subir e uma em descida.

Por volta das 2 horas, o ônibus fazia a ultrapassagem do caminhão, na subida, quando o motorista da carreta, em sentido contrário, teria perdido o controle do veículo, logo após fazer uma curva, atingindo o ônibus de frente.

Com o impacto, o veículo no qual estavam os trabalhadores rurais teria sido jogado contra o caminhão, que foi lançado para fora da estrada. De acordo com os relatos das testemunhas, o ônibus ficou completamente destruído.

Trinta e um de seus ocupantes, incluindo o motorista, morreram no local. O condutor da carreta teve ferimentos leves e o caminhoneiro nada sofreu.

De acordo com a PRF, o ônibus era irregular, já pertenceu a duas empresas e não tinha autorização para realizar serviço de fretamento. Uma liminar concedida por uma juíza de Brasília é que impede os policiais rodoviários de fiscalizar qualquer veículo da TCB Turismo.

Interdição. O acidente causou a interdição da rodovia BR-116 nos dois sentidos. No início da tarde, parte da estrada ainda estava interditada, para limpeza da pista e conclusão da remoção dos veículos envolvidos, que foi feita com guinchos. / COLABOROU ELIANA LIMA, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.