Câmara de São Paulo aprova uso de táxi compartilhado

Projeto prevê a criação de rotas definidas a serem 'divididas' por, no mínimo, dois passageiros; texto segue para sanção de Haddad

Adriana Ferraz, O Estado de S. Paulo

10 Dezembro 2014 | 00h06

SÃO PAULO - Os vereadores de São Paulo aprovaram nesta terça-feira, 9, em votação definitiva, a regularização do táxi compartilhado. O projeto de lei, de autoria dos vereadores Laércio Benko (PHS) e Ricardo Young (PPS), prevê a criação de rotas definidas a serem compartilhadas por, no mínimo, dois passageiros e, no máximo, o limite de acompanhantes estipulado por cada modelo de carro. 

As linhas criadas por esse sistema deverão funcionar de segunda a sábado, das 6h à meia-noite, e deverão obrigatoriamente sair de estações de metrô, trem, terminais de ônibus e polos geradores de viagens, como centros comerciais. 

Para virar lei, a proposta deve agora ser sancionada pelo prefeito Fernando Haddad (PT). 

Mais conteúdo sobre:
Câmara de São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.