Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Bombeiros localizam 4 corpos em Mairiporã; sobe para 25 o nº de mortos pela chuva

Membros da corporação faziam buscas por cinco vítimas das chuvas; corpos são de um adulto, dois adolescentes e um bebê

PAULA FELIX, O ESTADO DE S. PAULO

13 Março 2016 | 15h48

SÃO PAULO - Após passar a madrugada e todo o dia realizando trabalhos de busca, o Corpo de Bombeiros localizou neste domingo, 13, os corpos de quatro das cinco vítimas que estavam desaparecidas em Mairiporã, na Grande São Paulo. A cidade está entre as atingidas pelas fortes chuvas entre a noite de quinta-feira, 10, e a madrugada de sexta-feira, 11.

Outra morte foi registrada em Franco da Rocha: Rui Francisco de Brito, de 57 anos, foi encontrado na região central, próximo do Ginásio de Esportes Paulo Rogério. Somados aos 20 corpos encontrados até sábado, chegou a 25 o número de mortes causadas pelas chuvas que atingiram a região metropolitana na madrugadade quinta para sexta-feira. A atual temporada de verão é a que tem mais óbitos desde 2010. O número de mortes chegou agora a 64.

Segundo o Corpo de Bombeiros, os corpos de um adulto, um adolescente e um bebê foram localizados às 13h50. Às 19h40, a corporação informou ter localizado o corpo de uma criança de 12 anos. O grupo que faz as buscas no local é formado por 60 bombeiros e concentrou o trabalho em um terreno onde havia três casas que desabaram na madrugada da última sexta-feira. 

Três vítimas já tinham sido retiradas do local ainda na sexta. Um senhor identificado como Severino, Paloma França Lima, de 36 anos, e o filho dela, Isaac, de 1 ano. Estavam desaparecidos a outra filha de Paloma, Laura Bianca, de 9 anos, uma mulher chamada Severina, Alisson Beneviste, de 17 anos, Fabiano Costa, de 28, e Ana Laura, de 10 meses. A identidade das pessoas encontradas neste domingo não foi divulgada.

Só em Francisco Morato, os deslizamentos deixaram oito vítimas. Em Itapevi, duas pessoas morreram soterradas. Além disso, os bombeiros relataram que duas pessoas morreram afogadas, uma em Guarulhos e outra em Cajamar.

Mais conteúdo sobre:
Chuva Grande São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.