1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Bloco Umes Caras Pintadas faz esquenta ao som de bateria no Bexiga

Mônica Reolom - O Estado de S. Paulo

25 Fevereiro 2014 | 20h 11

Este é o 21º desfile de um dos blocos mais tradicionais da cidade, que surgiu em 1993, após o impeachment de Collor

SÃO PAULO - O bloco Umes Caras Pintadas, um dos mais tradicionais da cidade, começou a concentração na Praça Dom Oriane, no Bexiga, por volta das 16 horas desta terça-feira, 25. Previsto pelos organizadores para sair às 18 horas, no entanto, às 19 horas permanecia no esquenta com o som da bateria.

O presidente da União Municipal dos Estudantes Secundaristas de São Paulo (Umes), Rodrigo Lucas Paulo, afirmou que mandou um ofício à CET informando que a concentração seria às 16 horas e o horário de saída, às 18 horas. A CET, no entanto, disse em nota que foi informada de que a concentração seria às 19 horas e o desfile pelas ruas do bairro somente às 21 horas e que a companhia acompanharia o trajeto.

Às 19 horas, no entanto, a CET ainda não havia chegado. O presidente da Associação de Bandas e Blocos Carnavalescos de São Paulo (Abasp), Candinho Neto, se mostrou preocupado com a ausência da CET. "Nem as bandas oficiais da Abasp estão sendo respeitadas."

Este é o 21º desfile do Umes Caras Pintadas, que surgiu em 1993 logo após o impeachment do ex-presidente Fernando Collor. Este ano, o tema do bloco é O Petróleo é Nosso. Eles são contra os leilões do pré-sal. "Somos um grupo sempre politizado. Queremos nos divertir com consciência", disse Rodrigo.