Bando rouba 5 carretas de remédios

Mais de 30 bandidos armados com fuzis e pistolas assaltaram o centro de distribuição da empresa Ultrafarma em Santa Isabel, na Grande São Paulo, ontem de manhã. Os ladrões fugiram com cinco carretas carregadas de medicamentos. Computadores também foram levados. O bando dominou 80 funcionários.

LIGIA TUON, O Estado de S.Paulo

04 Dezembro 2011 | 03h02

Os criminosos sabiam o nome do gerente do centro de distribuição e detalhes do cotidiano da empresa. Tinham lista com os remédios que queriam. "Era uma quadrilha altamente especializada", diz o presidente da Ultrafarma, Sidney Oliveira. Segundo o diretor-geral, Fábio Vidal Ferreira, os criminosos sabiam, por exemplo, do "quarto agregado". "É a sala onde ficam os remédios de alto giro no mercado e mais caros. Foram lá e levaram tudo." Os bandidos perguntavam por medicamentos para câncer, disfunção erétil, vitaminas, emagrecedores, contra colesterol e dor.

Segundo testemunhas, dois bandidos entraram uniformizados, com outros funcionários. Dentro da Ultrafarma, um deles sacou um fuzil e dominou uma pessoa. "Ele fez um funcionário falar pelo telefone calmamente com a seguradora, que ligou após o alarme ser disparado. O empregado teve de dizer que estava tudo bem ou ele atiraria", afirma Oliveira. "Em seguida os outros criminosos entraram."

A Ultrafarma diz que ainda não pode calcular o prejuízo. "Também perdemos a conexão da central de televendas em São Paulo com o centro de distribuição", explica Oliveira. Os bandidos cortaram cabos e interromperam a conexão. As atividades da empresa são direcionadas à venda online e televenda.

Segundo o delegado Carlos Alberto de Oliveira, é cedo para afirmar que o bando teve ajuda de funcionário. "O que sabemos é que não são amadores."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.