Bando arromba quartel no interior e leva munição pesada

O paiol onde são guardadas as munições do Exército, no quartel do 13.º Regimento de Cavalaria Mecanizada (13º RecMec), em Pirassununga, no interior, foi arrombado na madrugada de anteontem. Mais de 3 mil cartuchos de fuzis calibres 7,62 mm e 9mm, munição pesada como cartuchos .50 e 90mm (para blindados) e 12 granadas de boca desapareceram. A cidade está tomada por policiais e soldados, em uma megaoperação.

RICARDO BRANDT , ESPECIAL PARA O ESTADO , CAMPINAS, O Estado de S.Paulo

03 Julho 2012 | 03h01

Além dos homens do Exército e da Polícia Militar, ajudam nas buscas policiais civis, guardas municipais e policiais rodoviários. O helicóptero Águia da PM fez sobrevoos para auxiliar na operação. O arrombamento teria ocorrido às 4h, mas o fato só foi comunicado à Polícia Civil às 22h45. Todos os militares que estavam de serviço estão sendo ouvidos e três soldados e um cabo ficaram retidos no quartel.

Apesar do registro do BO, as investigações e buscas serão conduzidas pelo próprio Exército, com apoio da PM. O quartel teria sido invadido por meio de um alambrado, que foi cortado no limite com a Vila São Pedro. Assaltantes arrombaram dois cadeados para entrar no paiol. Militares que faziam guarda declararam ter visto somente duas pessoas correndo do local.

No paiol, foram abandonados um alicate, um pé de cabra, uma marreta de madeira, uma lima de aço, uma câmara de ar de bicicleta, um cobertor, uma bolsa de lona e um celular, além de duas caixas de madeira para 250 munições.

Buscas. Todos os acessos de Pirassununga foram ocupados por soldados do Exército e policiais militares. Ontem, um pente fino foi feito na área do quartel para saber se o material que desapareceu não foi escondido no próprio local. Nada foi achado.

O Comando Militar do Sudeste (CMSE)não confirmou o número de munições. Em duas notas, limitou-se a informar que abriu inquérito para apurar o caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.