1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Bancários querem desobrigar uso de terno e gravata em dias de calor

Laura Maia de Castro - O Estado de S. Paulo

13 Fevereiro 2014 | 16h 30

Só em janeiro e fevereiro já foram feitas 178 denúncias sobre ventilação nos bancos; calor pode levar ao fechamento das agências

SÃO PAULO - Diante de temperaturas recordes, o Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região vão enviar uma carta, ainda esta semana, aos principais bancos para solicitar que não seja obrigatório o uso de terno e gravata em dias de calor excessivo. O sindicato vai pedir também que haja manutenção periódica do sistema de ventilação dos bancos, uma vez que, só em fevereiro, foram 118 denúncias de funcionários em relação ao ar-condicionado.

Segundo a entidade, os dois primeiros meses ainda incompletos de 2014 já reúnem 178 denúncias sobre a ventilação nos bancos, enquanto durante todo ano de 2013 foram 75 denúncias. Cerca de 80% dos casos foram na capital e a falta de ventilação pode até mesmo levar ao fechamento da agência pelo sindicato.

Ao receber a denúncia, o sindicato afirma que entra em contato com o banco para saber qual o problema específico e negociar uma data para a resolução. Caso não seja solucionado, a entidade fecha a agência por um dia a fim pressionar os responsáveis. Nessa quinta-feira, 13, uma agência bancária no Largo de Santa Cecília, região Central de São Paulo, fechou as portas por causa de problemas no ar-condicionado. Neste ano, 34 agências foram fechadas por causa do calor em São Paulo, Osasco e Região, segundo o sindicato.

Previsão. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura máxima prevista para essa quinta é de 34°C. Na sexta-feira, 7, os termômetros marcaram 36,4°C. Além de ser a maior temperatura do ano, foi a maior observada no mês de fevereiro desde 1943.