Baile funk é invadido por perseguição policial na zona norte da capital paulista

Imprensa teve que deixar o local após tiros, garrafas e paus partirem de moradores do morro

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

10 Julho 2012 | 05h39

SÃO PAULO - Uma perseguição policial a um Volkswagen Polo prata roubado, por volta das 23h15 de segunda-feira, 9, invadiu um baile funk que era realizado na Avenida Massao Watanabe, no Jardim Santa Cruz, região do Peri Alto, na zona norte da capital. Centenas de pessoas estavam reunidas na avenida, em meio a um som alto e veículos estacionados, quando foram surpreendidas pelo veículo, perseguido e ocupado por três bandidos, e por uma viatura da Força Tática do 47º Batalhão.

 

Após baterem em dois carros e quase atropelarem os participantes do baile funk de rua, os criminosos abandonaram o Polo, atiraram contra os policiais e se misturaram às demais pessoas. Um dos bandidos, Lucas Costa Rodrigues dos Santos, de 18 anos, armado com um revólver calibre 38, foi preso; já os outros dois conseguiram escapar.

 

Tiros. Tanto os policiais militares como a imprensa que estavam no local, após alguns minutos, tiveram que deixar a região, pois tiros começaram a ser disparados e pedaços de paus e garrafas foram lançados por moradores do morro irritados com a presença de viaturas policiais e de reportagem. Ninguém ficou ferido. Detido, o criminoso foi encaminhado para o plantão do 72º Distrito Policial, de Vila Penteado.

 

Roubo. O Polo havia sido roubado, cerca de meia hora antes na Rua Ana de Barros, no Jardim Santa Inês, região do Mandaqui, bairro vizinho. Armados, os assaltantes renderam o dono do carro, que estava estacionado em frente a uma residência, e o morador do imóvel, que havia saído à rua para ajudar o colega. O Polo apresentou problema na bateria e precisava ser recarregada. As vítimas, após serem obrigadas a entregar também tudo que tinham nos bolsos, acionara a Polícia Militar, que localizou o Polo ainda na região, tendo início a perseguição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.