Avó pede ajuda ao governo brasileiro para conseguir visitar o neto nos EUA

CASO S.

, O Estado de S.Paulo

21 Abril 2010 | 00h00

Os advogados da família brasileira do menino S. Goldman vão pedir na próxima semana que a Autoridade Central para Assuntos Federais (Acaf) interceda junto à Justiça americana para que seus avós possam visitá-lo nos Estados Unidos. A briga judicial pelo garoto começou depois que a mãe (brasileira) morreu e o pai (americano), David Goldman, requereu a guarda do filho. Na véspera do Natal, Goldman conseguiu embarcar com S. para os EUA. Silvana Bianchi, avó de S., reclama que não consegue falar com o menino. "Tentamos na Justiça americana e não fomos atendidos. Agora vamos tentar a segunda via, que é pedir que o governo brasileiro seja o nosso interlocutor pela Convenção de Haia", explicou o advogado da família, Carlos Nicodemos. Silvana disse que não consegue falar com o neto desde 2 de março.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.