Erica Dezonne/Estadão
Erica Dezonne/Estadão

Avança lei que fecha Minhocão aos sábados

Projeto que amplia restrição aos carros na via passa em 1ª votação; autor diz que medida é mais um passo para desativação do elevado

Mônica Reolom, O Estado de S. Paulo

13 Maio 2015 | 00h23

Atualizada às 10h45

SÃO PAULO - Em mais um passo para concretizar a desativação do Minhocão, no centro da capital paulista, a Câmara Municipal de São Paulo aprovou nesta terça-feira, 12, um projeto de lei que pretende interditar a via também aos sábados. O Elevado Costa e Silva já é fechado para carros nos domingos e feriados e das 21h30 às 6h30 durante a semana.

A aprovação ocorreu em primeira votação e agora deverá passar por uma segunda, ainda sem data definida. Só então o prefeito Fernando Haddad poderá sancionar o projeto.

O vereador José Police Neto (PSD) disse que se baseou em números da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) para fazer a proposta. Os dados mostram que o sábado concentra apenas um sexto da circulação de carros de um dia útil. “Nós podemos devolver a toda aquela comunidade o sábado sem o conflito do trânsito e das buzinas”, afirmou o vereador. Apenas o vereador Eduardo Tuma (PSDB), dos 34 presentes, posicionou-se contra a medida.

Police Neto ressaltou que esse é mais um passo para colocar em prática o Plano Diretor Estratégico (PDE) da cidade, em vigor desde agosto do ano passado. “É preciso começar a tirar o plano diretor do papel e fazer os esforços legislativos para que se concretize aquilo foi amplamente debatido pela sociedade e definido na lei”, explicou. “Esse é um esforço para desativar gradativamente o Minhocão e tomar a melhor decisão para a cidade, seja um parque, que é muito bem vindo, seja uma outra modalidade de desmonte que a sociedade hoje debate”.

O próximo passo, segundo Police Neto, será debater um encurtamento do tempo em que hoje é permitida a circulação de veículos no elevado.

Polêmica. A desativação do Minhocão está prevista no Plano Diretor, mas o que será feito dele no futuro tem gerado um amplo debate entre dois grupos.

A Associação Parque Minhocão defende que a via se transforme em um parque nos moldes do High Line, em Nova York, que foi estabelecido sobre uma linha de trem desativada. Os integrantes do grupo dizem que essa será uma forma de se apropriar do local.

Por outro lado, o Movimento Desmonte do Minhocão reúne pessoas que preferem ver o elevado implodido. Segundo elas, um parque suspenso pode elitizar a região e gerar altos custos de manutenção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.