1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Auditório em reformas do Memorial da América Latina volta a pegar fogo

Celso Filho e Mônica Reolom - O Estado de S. Paulo

21 Março 2014 | 15h 15

Princípio de incêndio ocorreu no começo da tarde e atingiu o espaço Símon Bolívar, destruído por fogo em novembro

Atualizada às 16h11

SÃO PAULO - Um incêndio de pequenas proporções atingiu no início da tarde desta sexta-feira, 21, o auditório Simón Bolívar do Memorial da América Latina, na Barra Funda, zona oeste de São Paulo. O local teve 90% da estrutura danificada após incêndio em novembro do ano passado.

Segundo o tenente Sérgio Paim, do Corpo de Bombeiros, três viaturas foram enviadas ao local e o fogo foi apagado com facilidade. "Estavam mexendo com um maçarico e as faíscas atingiram placas de madeira, pelo que vimos", afirmou.

O presidente do Memorial, João Batista de Andrade, disse que estavam no local no momento do acidente apenas funcionários contratados pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e que ninguém se machucou. Eles trabalhavam na retirada de uma passarela que ficava em cima do palco do auditório e, para isso, tinham de usar maçarico.

"Não danificou nada, até porque não há nada mais para queimar", disse o presidente. "Infelizmente foi um acidente de trabalho que envolveu fogo e o pessoal já fica em pânico pensando no incêndio do ano passado. Mas não houve rigorosamente nada", ressaltou.

Reforma. O auditório Simón Bolívar não precisará ser demolido, segundo laudo de dezembro do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) que afirma que o local "encontra-se em condições de recuperação". O IPT está mapeando a estrutura para o restauro e, em abril, conforme previsões do Memorial, a Companhia Paulista de Obras e Serviços (CPOS), do governo estadual, abrirá licitações para contratar as empresas.

Na época em que houve o incêndio, a Prefeitura afirmou que o auditório estava com o alvará vencido desde 1993. João Batista de Andrade disse, no entanto, que tinha um documento do Departamento de Controle do Uso de Imóveis (Contru) que permitia o funcionamento.

Agora, as obras deverão ser finalizadas para a solicitação de um novo alvará. "Após a conclusão da reforma do auditório, o interessado deverá requerer o Alvará de Funcionamento para Local de Reunião. O alvará só será emitido se todas as questões legais forem atendidas", disse a Secretaria Municipal de Licenciamento, em nota.