Atropelamento e morte provocam protesto em Santo André

Moradores revoltados com o acidente incendiaram um micro-ônibus e houve confronto com a polícia

Daniela do Canto, da Central de Notícias,

03 Novembro 2009 | 00h43

O estudante Wesley Ribeiro da Silva, de 15 anos, morreu atropelado por um micro-ônibus na noite desta segunda-feira, 2, na Vila Metalúrgica, em Santo André, no ABC paulista. Ele estava em um bar com outras três pessoas, que também foram atropeladas, mas não correm risco de morte. O motorista do coletivo, identificado como Amarildo Mariano da Silva, de 33 anos, foi preso em flagrante depois de fugir do local do acidente. Ele responderá por homicídio culposo (sem intenção de matar).

 

Cerca de 150 moradores das imediações se revoltaram com o atropelamento e fizeram um protesto. Eles incendiaram um micro-ônibus na Avenida da Paz e depredaram outro, ambos da empresa Consórcio União Santo André, a mesma do veículo que atropelou as vítimas. Três barricadas foram montadas - duas na Rua Comendador Júlio Pignatari, onde fica o bar - e outra na entrada no Viaduto Juvenal Fontanella, próximo ao local.

 

Os manifestantes também atacaram com pedras carros que passavam pelas imediações e incendiaram guaritas de fiscais do transporte público.

 

Houve confronto com a polícia, que chegou ao local pouco antes da 0h30 da terça-feira, 3. Para responder aos ataques feitos com pedras e pedaços de pau, os policiais militares usaram balas de borracha. Ainda durante a manifestação, os moradores arrastaram o guincho do Consórcio União Santo André, que foi até o local para recolher o coletivo incendiado, e tentaram jogar o veículo no Rio Tamanduateí, na Avenida dos Estados.

 

O guincho era ocupado por três funcionários. Um deles conseguiu fugir. Os outros dois afirmaram ter sido agredidos pelos manifestantes. "Eu estava puxando o micro-ônibus com o guincho e daí o pessoal começou a quebrar tudo, a bater no vidro. Eu saí mas voltei para pegar os meus documentos e acabei apanhando", contou o motorista, Francinaldo Tomasini, de 30 anos.

 

Texto atualizado às 5h47.

Mais conteúdo sobre:
atropelamento Utinga Santo André

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.