1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Atingir secretário com bala de borracha em reintegração é 'grave', diz ministro

Rafael Moraes Moura - O Estado de S.Paulo

23 Janeiro 2012 | 17h 45

Para Gilberto Carvalho, Paulo Maldos foi desrespeitado pela polícia em São José dos Campos

BRASÍLIA - O ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, disse nesta segunda-feira, 23, considerar "um episódio grave" o fato de o secretário nacional de Articulação Social, Paulo Maldos, ter sido atingido por uma bala de borracha durante operação de reintegração de posse da área da comunidade do Pinheirinho, em São José dos Campos. "Não vou dizer que é imperdoável, mas é grave, não pelo Paulo, mas pelo cidadãos", disse o ministro à imprensa, após participar de cerimônia no Palácio do Planalto.

A Polícia Militar cumpriu ontem o mandado da reintegração de posse do Pinheirinho, área de 1,3 milhão de metros quadrados em São José dos Campos, no interior paulista. Cerca de 6 mil pessoas viviam no local. Logo cedo, a operação pegou os moradores de surpresa. "Ele (Paulo) é interrompido (durante as negociações), desrespeitado pela Polícia. Quando ele mostra a carteirinha de funcionário público federal, os guardas o desrespeitam e metem bala de borracha nele", comentou o ministro.

Paulo Maldos participava das negociações com os moradores na região. De acordo com informações da Secretaria Geral da Presidência, o secretário levou um tiro na perna, mas passa bem e trabalhou hoje normalmente. Para Gilberto Carvalho, o episódio não estremece as relações do governador Geraldo Alckmin com o Palácio do Planalto.

"Nós seguiremos dialogando, não queremos conflito com o governo de São Paulo, respeitamos a autonomia, seguiremos no diálogo. Para nós, o que está em jogo não é a posição desse ou daquele, mas o bem daquele povo, é se buscar uma saída para aquele povo que não pode ficar nessa situação", disse o ministro.