Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

'Até agora não sei se São Paulo investiu em água', alfineta Dilma

Presidente comentou crise hídrica no Estado e aproveitou para atacar tucanos durante jantar com jornalistas no Palácio da Alvorada

Tânia Monteiro, O Estado de S. Paulo

07 Maio 2014 | 07h14

 BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff criticou o governo do PSDB de São Paulo pelos problemas que o Estado está enfrentando com falta de água e sugere que os investimentos necessários não tenham sido feitos pelos tucanos. "Qualquer tentativa de repartir responsabilidade com o governo federal pela (falta de) água em São Paulo é má fé", declarou a presidente a dez jornalistas, em jantar no Alvorada, na noite de terça-feira, 6.

"Não temos nada a ver com a operação de água em São Paulo", disse ela. "Compare a situação de São Paulo com a dos nossos companheiros do Ceará, que investiram e combinaram sistema térmico com hídrico e até 2001 era só hídrico", atacou.

"Água ou energia só segura se investir. Nós somos responsáveis pela energia. Água é com o Estado", comentou. "Até agora não sei se São Paulo investiu ou não em água", alfinetou a presidente. "Por que não temos um apagão horroroso", prosseguiu ela, justificando que foi porque o governo federal "botou muito dinheiro" em investimento elétrico no País. E emendou: "no caso de São Paulo, é porque não investiram".

A apenas cinco semanas do início da Copa do Mundo, São Paulo atravessa uma das piores crises hídricas de sua história por conta da falta de água nos reservatórios que abastecem o Estado. A situação do Sistema Cantereira, que abastece grande parte de São Paulo, que atingiu o nível abaixo de 10% de sua capacidade, é classificada como resultado da falta de planejamento do governo durante décadas e tem sido o principal arma de ataque do pré-candidato do PT ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.