Assassino de Glauco é transferido para penitenciária de segurança máxima

Estudante estava na delegacia da Polícia Federal de Foz do Iguaçu desde o dia 14 de março

Priscila Trindade, da Central de Notícias

16 Abril 2010 | 14h53

SÃO PAULO - Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, conhecido como Cadu, de 24 anos, assassino confesso do cartunista Glauco Vilas Boas e o filho dele, Raoni, foi transferido na manhã desta sexta-feira, 16, para a Penitenciária de Catanduvas, no Paraná.

 

O estudante estava na delegacia da Polícia Federal em Foz do Iguaçu desde o dia 14 de março. Ele foi preso quando tentava cruzar a Ponte da Amizade, na fronteira com o Paraguai. O transporte de Cadu foi feito sem problemas, segundo informou a Justiça Federal e o veículo em que Cadu estava foi escoltado pela polícia.

 

O pedido da transferência foi feito pela Polícia Federal de Foz do Iguaçu sob a alegação de que há superlotação carcerária em Foz do Iguaçu e também para garantir a integridade física de Carlos Eduardo e dos demais detentos, por conta da sua "postura violenta e agressiva."

 

Nunes matou a tiros o cartunista e seu filho no dia 12 de março, em Osasco, na Grande São Paulo. O crime ocorreu na casa de Glauco, onde também funcionava a Igreja do Santo Daime, que era frequentada por Cadu.

Mais conteúdo sobre:
Cadu Glauco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.