Assaltante tenta roubar R$ 1,5 mil, mas dinheiro é levado pela enchente

Homem abordou aposentada em Bauru; após luta corporal, ele conseguiu pegar o dinheiro, mas se atrapalhou com a chuva

Chico Siqueira, Especial para O Estado

06 Janeiro 2015 | 15h33

ARAÇATUBA - Um bandido aproveitou o alagamento de uma rua para assaltar uma aposentada, em Bauru, no interior de São Paulo. Mas as fortes chuvas que caíam na noite desta segunda-feira, 5, atrapalharam o assaltante e os R$ 1,5 mil roubados caíram na enxurrada e desapareceram em um bueiro. Uma testemunha perseguiu o ladrão e chamou a polícia, que prendeu o assaltante, posteriormente identificado como Anderson Rossetti, de 19 anos.

Era por volta das 20 horas quando a aposentada Jaci Nunes Pereira, de 58 anos, parou seu carro, um Fox, nas proximidades de um alagamento da rua Salvador Filardi, na Vila Pacífico. Ela aproveitaria para comprar pães em uma padaria, enquanto esperava a água baixar, mas quando ainda se preparava para sair do carro, foi surpreendida pelo ladrão.

"Tinha ido levar meu neto na rodoviária e, quando voltei, decidi comprar pão. Mas nem bem destravei o carro e fui surpreendida pelo ladrão", contou ela. Fazendo ameaças como se estivesse armado, Anderson entrou pela porta do acompanhante, deu um soco na motorista e pediu que ela ligasse e saísse com o carro. "O que ele queria era um sequestro relâmpago, mas sei que se eu saísse, eu iria morrer", afirmou Jaci.

Ela resistiu, continuou no volante e entrou em luta corporal. "Ele conseguiu que eu recolocasse a chave no contato, colocou os pés nos comandos e ligou o carro. Felizmente, o freio de mão estava puxado e o carro não saiu do lugar", contou. O rapaz, então, tentou furtar a bolsa de Jaci, que lhe deu uma mordida, mas não conseguiu impedir que ele retirasse R$ 1,5 mil em dinheiro que estavam na bolsa.

De tanto gritar, Jaci chamou a atenção de pessoas que passavam por perto. Um casal e um motociclista pararam para ajudar, assustando o bandido, que saiu em fuga. Porém, ao tentar fugir, o ladrão se atrapalhou e deixou o dinheiro cair na enxurrada até ser levado para um bueiro.

O gráfico Ricardo Francisco de Assis, que passava de motocicleta pelo local e assistiu à cena, percebeu quando Rossetti fugiu, e passou a persegui-lo. "Vi quando ele entrou em uma oficina para se esconder, chamei a Polícia Militar que o prendeu", contou Assis aos policiais da Central da Polícia Judiciária para onde Anderson foi levado e autuado em flagrante por roubo. O dinheiro não foi recuperado.

"Senti muito medo, sabia que se eu saísse dali poderia acontecer o pior. Se era para morrer e ser assaltada que fosse ali mesmo", contou Jaci nesta terça-feira, antes de sair de casa para fazer exames de corpo delito. "Estou com a cabeça doendo, cheia de galos e dores no ouvido, mas estou viva".

Notícias relacionadas
Mais conteúdo sobre:
Bauru violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.