Após chuvas em São Paulo, nível do Cantareira sobe 0,1%

No sábado reservatório estava com recorde negativo de volume de água; verão no Estado foi o mais seco dos últimos anos

Aline Bronzati, Agência Estado

13 Abril 2014 | 14h16

Depois das fortes chuvas que atingiram São Paulo neste sábado, 13, o nível de abastecimento do Sistema Cantareira, responsável pelo abastecimento de 14,3 milhões de pessoas na Grande São Paulo, subiu 0,1 ponto porcentual,

para 12,1%, de acordo com informações da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). A elevação ocorre após o indicador marcar sucessivos recordes negativos de capacidade. 

No sábado, o nível do Cantareira chegou a 12%, o menor nível já visto desde que o complexo de abastecimento começou a funcionar, em 1974. Há um ano, estava em 63,2%, conforme a Sabesp. A última vez que o indicador subiu foi há cerca de um mês, no final de semana entre os dias 8 e 9 de março, quando o nível de abastecimento do Sistema Cantareira avançou de 15,8% no dia 7 para 16% no dia 8 e 16,1% no dia 9, segundo dados da companhia de saneamento.

Esta semana, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) descartou estender a mais municípios o bônus adotado em 31 cidades da região metropolitana de São Paulo para quem economizar água. Ele também voltou a negar a necessidade de implementação de rodízio de água, embora continue como uma opção futura. Para o governador, o programa de bônus, que oferece desconto de 30% na conta de água para quem reduzir o consumo em pelo menos 20%, continua como a principal aposta do governo para evitar o racionamento.

Mais conteúdo sobre:
cantareira chuvas reservatório seca

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.