1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Após caos no trânsito em dia de jogo, Haddad negocia feriado na segunda

Adriana Ferraz e Rafael Italiani - O Estado de S. Paulo

18 Junho 2014 | 12h 00

Câmara deve oferecer projeto já aprovado em primeira discussão e incluir emenda que assegure o feriado

Atualizado às 12h55

 SÃO PAULO - O dia de caos no trânsito vivido nesta terça-feira, 17, pelo paulistano fez  o prefeito Fernando Haddad (PT) retomar conversas com a Câmara Municipal para transformar em feriado a próxima segunda-feira, 23, dia de jogo decisivo entre Brasil e Camarões. A Prefeitura teme que o congestionamento seja ainda pior que o da terça-feira, uma vez que no mesmo dia, às 13h, Holanda e Chile se enfrentam em Itaquera, na zona leste. 

O jogo do Brasil está marcada para as 17h. No entanto, das 15h até o início da partida da seleção brasileira, a Radial Leste fica interditada por conta do jogo na Arena Corinthians. Ou seja, muitos paulistanos que sairão do trabalho mais cedo para ver o jogo, caso não haja feriado, irão encontrar a via fechada. 

Para viabilizar a tempo o novo feriado, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, desmarcou agenda pública marcada para a manhã desta quarta e marcou reunião à tarde com representantes da Prefeitura e da Câmara em seu gabinete. A solução mais provável é apresentar uma emenda a um projeto de lei que já tenha sido votado em primeira discussão pelos vereadores. 

O líder do governo na Câmara, vereador Arselino Tatto (PT), afirmou ao Estado que a ideia é possível de ser concretizada. "O presidente da Casa, José Américo (PT), já me informou da vontade do prefeito. Acho interessante, dado o inferno que a cidade viveu ontem."

O pedido de Haddad, no entanto, deve travar os debates entorno na votação do Plano Diretor, marcados para hoje. Como amanhã é feriado, os vereadores precisam correr para aprovar hoje mais esse dia de folga na cidade. Para ser considerada válida, a lei precisava ser aprovada na Câmara e sancionada pelo prefeito antes de segunda-feira.