1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Análise: Condições acordadas devem ser alteradas

Gustavo Andrey Fernandes e Marco Antonio C. Teixeira

SÃO PAULO - A situação da dívida pública da capital paulista é dramática. Nos anos 1990, com a estabilização da moeda, o desequilíbrio das contas veio à tona e, assim, foi preciso reconhecer a dívida acumulada, camuflada pela inflação. Na época, o acordo foi bom, pois se previa uma taxa real de juros de 9%, quando a Selic era de cerca de 18,50%. Além disso, limitou-se o pagamento em 13% das receitas correntes líquidas, o que protegeu os cofres municipais.

O problema é que essa taxa, vigente para 30 anos, é fixa, e não prevê a possibilidade de alterações em função da melhora das condições econômicas. Com juros elevadíssimos e um indexador que tende a superestimar a inflação, tem-se que até 2013 a dívida continuou crescendo e hoje representa quase 190% das receitas correntes líquidas, a despeito de já terem sido pagos R$ 22,344 bilhões para a União. Para comparação, o gasto anual do Município com saúde em 2013 foi de 15,11% das receitas correntes, enquanto com educação foi de 26,07%.

As condições acordadas precisam ser alteradas. Mantidas as regras atuais, a transferência de renda do contribuinte para o governo federal será praticamente eterna. Mais do que isso: sem capacidade de investimento, a administração municipal vai continuar apenas se empenhando para realizar a manutenção da cidade, com enormes limitações financeiras para enfrentar questões sociais relevantes do dia a dia do paulistano como políticas para a população de rua, creches e habitação. No caso da dívida paulistana, o lado mais pesado da conta é pago pela população mais carente.

GUSTAVO ANDREY FERNANDES E MARCO ANTONIO C. TEIXEIRA SÃO PROFESSORES DO DEPARTAMENTO DE GESTÃO PÚBLICA DA FGV

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo