Alunos são transferidos por ameaçar professora de morte

Eles ligaram para a coordenadora, enviaram capsula de bala e ameaçaram sequestrar filho dela em Franca

Brás Henrique, O Estado de S.Paulo

23 Abril 2009 | 14h49

Em reunião na quarta-feira na Escola Lydia Rocha Alves, do Jardim Santa Bárbara, em Franca, um Conselho formado por pais, professores, funcionários e diretoria decidiu que três alunos que ameaçaram de morte por telefone uma coordenadora pedagógica, na semana passada, serão transferidos para outra unidade educacional. Ela ainda recebeu uma carta com um projétil calibre 22.

 

Os alunos, um menino de 14 anos e duas meninas, de 12 e 13 anos, foram identificados e confessaram a participação na ameaça na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). Eles disseram que estavam "infelizes" com as medidas disciplinares adotadas pela professora, de 41 anos, que assumiu o cargo de coordenadora no início deste ano. As crianças reclamavam que não podiam sair ao pátio durante as aulas.

 

De acordo com a polícia, os jovens ainda planejavam sequestrar o filho da professora, de 3 anos. Os alunos foram identificados por meio dos números de telefones celulares usados para ligar à casa da coordenadora. Um quarto aluno, que forneceu a munição usada na ameaça por carta, também será transferido de escola.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.