Alemão vai receber área verde, mas 85% menor que o previsto

Projeto que havia sido anunciado em 2007 é retomado pela prefeitura e deve ficar pronto em 1 ano e meio

RIO, O Estado de S.Paulo

22 Julho 2012 | 03h05

Enquanto a Rocinha se prepara para receber seu parque ecológico, moradores do Complexo do Alemão, na zona norte do Rio, lutam há anos pela criação de uma área verde de lazer. Na época em que foram liberados quase R$ 500 milhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para obras de urbanização no Alemão, em 2007, o projeto de um parque com quase 3,3 milhões de m² na Serra da Misericórdia foi anunciado pelo governo do Estado. Agora será retomado, pela prefeitura, e com espaço 85% menor do que o inicialmente planejado.

"Por enquanto esse é o chamado parque de papel. Tem três decretos sobre sua criação e a delimitação da área, mas na prática não foi feito nada", critica Eric Vidal, voluntário da ONG Verdejar, criada há mais de 15 anos para recuperar a Mata Atlântica local e impedir o avanço dos desmatamentos.

O parque ocupará 740 mil m² - o equivalente a metade do Parque do Ibirapuera - dos 2,4 milhões de m² delimitados como área de preservação em 2010.

A Serra da Misericórdia é um dos poucos espaços de vegetação da zona norte, área densamente povoada que registra apenas 3,75 m² de área verde por habitante - bem abaixo dos 12 m² recomendados pela Organização Mundial de Saúde. Ali estão dois grandes complexos de favelas, o do Alemão e o da Vila Cruzeiro, onde há 105 mil pessoas.

O subsecretário municipal de Meio Ambiente, Altamirando Fernandes Moraes, justifica a demora em retomar a ideia do parque. "Chegamos a bolar um projeto na época, mas com todo o investimento feito na primeira etapa do Alemão e o conflito dentro do complexo, dominado pelo tráfico, não houve condições para ser feito pelo Estado."

Serão destinados R$ 15 milhões ao parque, com verba da prefeitura e da Caixa Econômica Federal. Deve estar pronto daqui a um ano e meio. / H.A.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.