Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Alckmin veta ‘Segunda sem Carne’ e setor produtivo apoia medida

Projeto do deputado Feliciano Filho havia sido aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo no fim do ano passado e gerou polêmica entre políticos e indústria

Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

19 Janeiro 2018 | 15h27

SÃO PAULO - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), vetou nesta sexta-feira, 19, o projeto de lei 87/2016, que instituía o programa "Segunda Sem Carne" em restaurantes e refeitórios de órgãos públicos do Estado. A medida contou com o apoio e manifestação do setor produtivo de carnes. O projeto, do deputado Feliciano Filho, do PSC de São Paulo, havia sido aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) no fim do ano passado e gerou polêmica entre políticos e indústria.

No veto, publicado hoje no Diário Oficial do Estado, o governador pontua que "a imposição, ainda que por um dia, de uma dieta/regime alimentar que, na verdade, representa verdadeira 'filosofia de vida', pela via legislativa, encontra limites no direito à liberdade, expressamente garantido a todos pela Constituição Federal".

+++ Assembleia aprova 'segunda sem carne' em bares e restaurantes de órgãos públicos de SP

Em nota, o presidente-executivo da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra, disse que o veto é uma decisão "racional que valoriza e privilegia a liberdade de escolha, diante da tentativa de uma imposição ideológica aos hábitos alimentares da população paulista".

+++ LEIA TAMBÉM: Após o rebaixamento da nota do Brasil, Alckmin diz que recuperação da economia é nítida

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.