1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Alckmin recebe vaias ao visitar estação da CPTM

Caio do Valle - O Estado de S. Paulo

19 Agosto 2014 | 15h 34

Governador, candidato à reeleição, também posou para fotos com dezenas de pessoas

Felipe Rau/Estadão
Apesar das vaias, o governador afirmou que visita foi "recorde de selfies" com eleitores

SÃO PAULO - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), candidato à reeleição, recebeu vaias e xingamentos durante uma visita à Estação Palmeiras-Barra Funda da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), na zona oeste da capital paulista, na manhã desta terça-feira, 19. Os gritos ocorreram principalmente no fim da visita à parada, onde o tucano vistoriou obras de acessibilidade.

As vaias se concentraram na rampa que liga a estação às imediações do Memorial da América Latina, sobre a Avenida Auro Soares de Moura Andrade. "Melhora a saúde e o metrô", "Diminui o preço da tarifa" e "O senhor acabou com a nossa água" foram algumas das reclamações dirigidas em voz alta ao político, que enfrenta uma crise no abastecimento hídrico da Grande São Paulo desde o início do ano. Ele sempre negou falta de investimentos no setor, que, segundo críticos, poderiam ter evitado ou amenizado a falta d'água.

Ao ser questionado pela imprensa sobre as vaias, o tucano riu e desconversou, lembrando que, a pedidos, tirou muitas fotos ao lado de passageiros da CPTM durante a rápida vistoria. Essas fotos, em que os próprios fotografados empunham o celular ou a câmera para fazer o registro, têm sido chamadas nos últimos tempos de selfie.

"Primeiro, queria destacar aqui que hoje foi o recorde de selfies, de fotografias." Em seguida, comentou sobre as vaias. "É claro, isso é normal, você deve ter pessoas de outros partidos, enfim. Mas eu não conheço ninguém que ande na rua como eu ando. Acho que sou um dos poucos candidatos que anda no meio da população. Total liberdade para as pessoas. Então, o carinho da população é o que eu quero destacar."

Uma passageira que estava perto do tucano tentou conversar com ele sobre a falta de água em sua casa. Segundo ela, já existe racionamento onde vive. Alckmin, no entanto, não parou para conversar com a jovem, diferentemente do que fez com pessoas que o abordaram sobre outros assuntos.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo