Alckmin diz que sancionará lei que veta máscaras em atos nesta semana

Para o governador, projeto 'deseja preservar manifestação legítima'; após aprovação, período máximo para regulamentação é de 90 dias 

Marco Antônio Carvalho, Especial para o Estado

26 Agosto 2014 | 14h50

SÃO PAULO - O governador Geraldo Alckmin (PSDB) informou que sancionará a lei que proíbe máscaras em manifestações no Estado de São Paulo ainda nesta semana. Para ele, a lei "deseja preservar a manifestação legítima". 

A informação foi dada por Alckmin na manhã desta terça-feira, 26. O governador, no entanto, não deu um prazo para regulamentação da lei. Após a aprovação, o período máximo para regulamentação é de 90 dias.

"A polícia tem o dever de dar segurança aos manifestantes. O que aconteceu nos últimos meses foi que pessoas se infiltraram no movimento legítimo para fazer vandalismo ou depredação", disse o governador ao ser questionado sobre como a polícia agiria após a lei.
 
Alckmin não soube responder se a utilização de máscaras de gás por jornalistas e manifestantes será permitida. "Vou verificar isso", resumiu. 

Após a promulgação da lei, o governador disse esperar por um parecer da Procuradoria-geral do Estado e da sua assessoria jurídica para assinar o decreto que regulamenta a medida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.