Agnaldo Timóteo diz que roubo de apartamento foi premeditado

'Quem foi assaltar a minha casa quebrou a cara. Quando abrir o cofre, vai ficar decepcionado', disse o vereador

Daniela do Canto, Central de Notícias

29 Abril 2009 | 08h50

"Quem foi assaltar a minha casa quebrou a cara. Quando abrir o cofre, vai ficar decepcionado comigo", afirmou o vereador Agnaldo Timóteo (PR) na madrugada desta quarta-feira, 29, ao deixar o 4º Distrito Policial (Consolação). O apartamento do vereador foi roubado durante a madrugada. O único item no cofre levado pelos assaltantes foi um relógio Baume & Mecier, pelo qual ele teria pago R$ 10 mil. Agnaldo Timóteo acredita que o roubo tenha sido planejado. "Sem dúvida alguém armou", afirmou.

 

Veja também:

link Ladrões invadem apartamento de Agnaldo Timóteo

 

O parlamentar explicou que o relógio "valia muito mais como uma recordação". "Comprei ele há uns dez ou 12 meses, do poeta e cantor Luís Vieira". De acordo com vereador, o seu telefone celular também foi roubado. Ele disse não saber se três abotoaduras, de R$ 90 cada, e sua máquina de cortar cabelo foram levadas.

 

Embora não tenha apontado suspeitos, Timóteo acredita que o crime tenha sido premeditado. "Ou eles me conheciam ou alguém que me conhecia deu informações". O vereador, que tem o apartamento no edifício desde janeiro de 2007, admitiu que pensa em se mudar. "Vou mandar a partir de amanhã fazer um levantamento de um apartamento mais confortável, requintado e talvez mais seguro", revelou.

 

O roubo

 

O apartamento do vereador, no sexto andar do Edifício Maria Eunice - localizado na altura do número 869 da Rua Augusta, no centro de São Paulo - foi invadido por volta das 21 horas da terça-feira, 28. Três homens armados entraram com um veículo na garagem do prédio, renderam o porteiro, colocaram nele um capuz e subiram ao apartamento de Timóteo, que naquela hora não estava em casa porque participava da gravação do Programa Raul Gil, da TV Bandeirantes.

 

Segundo o parlamentar, o apartamento é pequeno. "É uma quitinete, de sala e quarto. É que tenho a minha casa na Barra da Tijuca (no Rio de Janeiro)", explicou. No momento da invasão, estavam no imóvel o assessor parlamentar de Timóteo, Leonardo Matos, de 24 anos e o jogador de futebol Santiago Costa dos Santos, de 19.

 

A porta do apartamento estava destrancada, como de costume, conforme o parlamentar. Os dois amigos de Timóteo tiveram os pulsos e pernas amarrados.

 

De acordo com Matos, um dos bandidos estava com o rosto descoberto e os outros dois usavam capuz. "Eles não foram violentos. Mandaram a gente olhar para baixo e diziam que queriam o cofre", contou. Matos afirmou que os homens estavam armados de pistola, revólver calibre 38 e espingarda calibre 12. Eles permaneceram cerca de cinco minutos no apartamento.

 

"Eles falavam para a gente que queriam a chave (do cofre) mas a gente bem sabia dessa chave", relatou Santos, que joga no Grêmio Esportivo Mauaense, em Mauá, na Grande São Paulo. Ainda conforme o jogador, em nenhum momento os criminosos citaram o nome do vereador.

 

Após pegarem o cofre, os bandidos fugiram levando o porteiro como refém. Ele foi abandonado minutos depois, sem ferimentos, no bairro de Cidade Jardim, na zona sul de São Paulo. Quando os bandidos deixaram o apartamento, o jogador e o assessor conseguiram se soltar, foram até a portaria e chamaram a polícia. Até as 6 horas desta quarta, ninguém foi preso.

 

Segurança

 

Ainda não se sabe como os bandidos entraram com o veículo na garagem do prédio. Conforme o vereador, o portão da garagem é aberto por moradores, com uma chave. Ainda conforme Timóteo, o local não possui segurança e não tem circuito interno de câmeras. "Só temos o porteiro", disse.

Mais conteúdo sobre:
assalto Agnaldo Timóteo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.