Adutora rompe em Santos e 3 carros caem em cratera

Três veículos estacionados na Rua Professor Pirajá da Silva, no bairro Aparecida, em Santos, perto da Avenida Epitácio Pessoa, caíram ontem em uma cratera formada pelo rompimento de uma adutora. Ninguém ficou ferido, mas a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) teve de isolar a área.

O Estado de S.Paulo

26 Dezembro 2011 | 03h03

Um dos carros foi totalmente tragado pelo buraco, enquanto os outros ficaram inclinados. O local está sendo monitorado pela Defesa Civil do município, que ainda avalia o que causou o rompimento do solo.

A chuva que caiu durante o dia na cidade pode ter contribuído para o acidente. Ao contrário do que aconteceu ao longo da semana, quando o sol forte estimulou muita gente a ir para a praia - e, quem pôde, desceu a serra com antecedência -, ontem pouca gente se arriscou no mar do litoral sul de São Paulo.

O domingo amanheceu nublado, com chuvas esparsas, e um temporal caiu na região por volta das 16 horas. Com menos de uma hora de chuva contínua, as ruas já ficaram alagadas, principalmente as vias transversais à orla, entre os canais 5 e 6, em Santos. É nesta região que fica a adutora que rompeu.

O único lugar da cidade que atraiu muita gente ontem foi o Aquário Municipal, ponto de encontro certo para os turistas quando chove - e que sempre tem alguma novidade. É o segundo equipamento mais visitado do Estado de São Paulo e só perde para o Zoológico de São Paulo. E é de lá que veio o novo habitante do Aquário: um leão-marinho criado em cativeiro.

Passado o período de quarentena, o animal já pode ser observado pelos visitantes. Por enquanto, o tratador do zoológico paulistano ainda o acompanha. É na hora da alimentação que o bichinho se exibe para o público, fazendo com que muita gente logo o associe com Macaé, o leão-marinho que morreu há alguns anos. / ZULEIDE DE BARROS, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.