Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

São Paulo » Adolescente de 16 anos decapita mãe em Jundiaí, no interior

São Paulo

Divulgação

Adolescente de 16 anos decapita mãe em Jundiaí, no interior

Jovem confessou o crime e disse ter tido acesso de fúria provocado pelo uso de crack; dona de casa tentava afastar o filho das drogas

0

Ivan Marcos Machado,
Especial para o Estado

15 Março 2016 | 11h26

JUNDIAÍ - O jovem N.C., de 16 anos, decapitou a mãe com um facão de 50 centímetros de lâmina, no bairro do Caxambu, em Jundiaí, após um acesso de fúria provocado pelo uso de drogas. O crime aconteceu nesta segunda-feira, 14, e foi descoberto por um primo da vítima, ao ir à residência, à noite. Ele chamou a Polícia Militar, que realizou buscas e encontrou o autor em um ponto de tráfico, no Jardim Carlos Gomes. 

A dona de casa Cristiane Luiza Barbosa, de 46 anos, vinha tentando recuperar o filho desde que ele começou a usar entorpecentes. Há cerca de um mês, o jovem desapareceu, e a mãe fez apelo no Facebook para que todos a ajudassem a encontrar N.C. A foto dele foi compartilhada por cerca de 1 mil pessoas. Ela chegou a ir ao Instituto Médico Legal (IML) para verificar corpos de desconhecidos, para ter certeza de que o filho não estava morto. "Estou desesperada atrás dele", comentou na época.

No último domingo, 13, a família se reuniu em um almoço com vários parentes para convencer o jovem a ir para uma clínica de recuperação. O soldado Cleon, da Polícia Militar, disse que após o almoço de domingo os parentes falaram que o jovem estava muito "carinhoso com a mãe". 

Ao ser apreendido por soldados do 49º Batalhão de Jundiaí, o adolescente confessou ter decapitado a mãe após consumir crack no período da manhã, e depois saiu de casa e seguiu para o ponto de drogas. O jovem foi levado ao Plantão da Polícia Civil. A delegada Sandra Maria Leardine determinou o recolhimento do rapaz para o Centro de Triagem, para aguardar decisão da Justiça. 

Em 2016, no Jardim Novo Horizonte, em Jundiaí, houve outro caso de repercussão, de uma mãe que decapitou a filha de 1 ano e o filho de 5. Ela alegou depressão, e a Justiça determinou tratamento psicológico.

Comentários