1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Adolescente de 16 anos decapita mãe em Jundiaí, no interior

- Atualizado: 15 Março 2016 | 11h 28

Jovem confessou o crime e disse ter tido acesso de fúria provocado pelo uso de crack; dona de casa tentava afastar o filho das drogas

JUNDIAÍ - O jovem N.C., de 16 anos, decapitou a mãe com um facão de 50 centímetros de lâmina, no bairro do Caxambu, em Jundiaí, após um acesso de fúria provocado pelo uso de drogas. O crime aconteceu nesta segunda-feira, 14, e foi descoberto por um primo da vítima, ao ir à residência, à noite. Ele chamou a Polícia Militar, que realizou buscas e encontrou o autor em um ponto de tráfico, no Jardim Carlos Gomes. 

A dona de casa Cristiane Luiza Barbosa, de 46 anos, vinha tentando recuperar o filho desde que ele começou a usar entorpecentes. Há cerca de um mês, o jovem desapareceu, e a mãe fez apelo no Facebook para que todos a ajudassem a encontrar N.C. A foto dele foi compartilhada por cerca de 1 mil pessoas. Ela chegou a ir ao Instituto Médico Legal (IML) para verificar corpos de desconhecidos, para ter certeza de que o filho não estava morto. "Estou desesperada atrás dele", comentou na época.

O adolescente foi levado ao Plantão da Polícia Civil de Jundiaí; após determinação de delegada, ele foi recolhido para o Centro de Triagem, onde aguarda decisão da Justiça

O adolescente foi levado ao Plantão da Polícia Civil de Jundiaí; após determinação de delegada, ele foi recolhido para o Centro de Triagem, onde aguarda decisão da Justiça

No último domingo, 13, a família se reuniu em um almoço com vários parentes para convencer o jovem a ir para uma clínica de recuperação. O soldado Cleon, da Polícia Militar, disse que após o almoço de domingo os parentes falaram que o jovem estava muito "carinhoso com a mãe". 

Ao ser apreendido por soldados do 49º Batalhão de Jundiaí, o adolescente confessou ter decapitado a mãe após consumir crack no período da manhã, e depois saiu de casa e seguiu para o ponto de drogas. O jovem foi levado ao Plantão da Polícia Civil. A delegada Sandra Maria Leardine determinou o recolhimento do rapaz para o Centro de Triagem, para aguardar decisão da Justiça. 

Em 2016, no Jardim Novo Horizonte, em Jundiaí, houve outro caso de repercussão, de uma mãe que decapitou a filha de 1 ano e o filho de 5. Ela alegou depressão, e a Justiça determinou tratamento psicológico.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em São PauloX