Acusada de atropelar e matar é flagrada ao volante em São Paulo

Nutricionista envolvida em acidente na Vila Madalena, em 2011, estaria com a carteira suspensa e vencida

O Estado de S.Paulo

20 Março 2013 | 02h01

A nutricionista Gabriella Guerrero Pereira foi flagrada dirigindo um carro nos últimos meses na cidade de São Paulo. Ela é acusada de ter atropelado e matado o administrador Vitor Gurman, de 24 anos, em julho de 2011 na Vila Madalena, na zona oeste da capital, depois de beber e tomar a direção de um Land Rover. Na época, ela tinha 28 anos de idade. A família do jovem afirma que a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) dela está suspensa e sem renovação, o que a impede de dirigir. Seu advogado, no entanto, nega qualquer suspensão.

Imagens gravadas entre dezembro e fevereiro pela produção do programa CQC, da TV Bandeirantes, mostram Gabriella guiando um automóvel por algumas vias paulistanas. O material, feito sem o conhecimento da condutora, foi exibido na noite de anteontem.

Tio da vítima, o arquiteto Nilton Gurman diz que entregará amanhã as fitas da reportagem ao Ministério Público, para que sejam anexadas ao inquérito aberto sobre o caso.

"Queremos que provoque uma suspensão judicial do direito de ela dirigir. Acreditamos que isso é o mínimo que possa ocorrer, até que ela seja denunciada pelo crime." Segundo ele, a CNH de Gabriella está suspensa, ela foi notificada, entrou com um recurso de defesa, mas perdeu. Contudo, afirma Gurman, depois disso ela não entregou a CNH ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran-SP). O advogado dela, José Luís Oliveira Lima, nega que a CNH de sua cliente esteja suspensa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.