1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Acidente mata 4 trabalhadores rurais e fere 10 em Pontal-SP

Renato Alves, especial para O Estado de S. Paulo

14 Março 2008 | 15h 08

Ônibus que levava 40 trabalhadores para corte da cana foi atingido por caminhão bi-trem desgovernado

Quatro trabalhadores rurais morreram e pelos menos 10 ficaram feridos na colisão entre um ônibus e um caminhão biarticulado ocorrida por volta das 6h30 desta sexta-feira, 14, em uma via que liga os municípios de Sales de Oliveira e Pontal, interior de São Paulo.   Um ônibus que levava 40 trabalhadores rurais para o corte da cana em uma fazenda da Usina Santelisa Vale, na cidade de Sales Oliveira-SP, trafegava pela rodovia vicinal Paulo de Castro Prado. A 500 metros do trevo de acesso à rodovia Anhanguera, em Sales Oliveira, foi atingido pela carreta traseira de um caminhão bi-trem, vazio, que ficou desgovernado formando um 'L'.   Após o acidente, 20 pessoas forma levadas feridas para hospitais de Sales Oliveira e Orlândia. Uma, em estado grave, foi removida para o Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, mas não corre risco de morte.   Os trabalhadores rurais moravam em Pontal, cidade de 30 mil habitantes a 50 quilômetros de Ribeirão Preto, no bairro Nova Pontal. "É muito triste. Somos todos colegas", disse a dona de casa Sônia Cardoso Fernandes Souza, uma das vizinhas do grupo.   O trabalhador Rural Demilson Alves, que estava no ônibus e fraturou a perna, disse que "o susto foi grande. Não sei como escapei". Já Denemilson Reis Alves, que estava dormindo, comentou que acordou com o pedido de socorro dos companheiros. "Foi horrível e muito triste. Tinha muita gente machucada."   O motorista do caminhão, Francisco Tertuliano Gomes fugiu do local após o acidente. Mais tarde apresentou-se na delegacia de Sales Oliveira, acompanhado de um advogado, onde prestou depoimento e foi liberado. Ele disse que fugiu por "medo de ser linchado", e que o "ônibus é que invadiu a pista" onde ele trafegava.   Morreram no local o motorista do ônibus, Edmundo Ferreira Lemos, 28 anos, e os lavradores Francisco Chagas Abadia da Silva, 21 anos, Wilson de Oliveira, 51 anos e José Aparecido Nonato, 51 anos. Os corpos estão sendo velados no Ginásio Municipal de Esportes.