Sebastião Moreira/AE
Sebastião Moreira/AE

Acidente entre ônibus e carreta deixa 1 morto e 31 feridos na Régis Bittencourt

Batida ocorreu na altura de Miracatu, na Serra do Cafezal, em um dos trechos mais sinuosos da rodovia que liga São Paulo a Curitiba

Paulo Beraldo, O Estado de S.Paulo

05 Janeiro 2018 | 08h49

SÃO PAULO - Um acidente entre um ônibus e um caminhão de cargas deixou um morto e 31 feridos na manhã desta sexta-feira, 5, na Rodovia Régis Bittencourt (BR-116), que liga as Regiões Sul e Sudeste do País.

A batida ocorreu no quilômetro 350, na região da Serra do Cafezal, nas proximidades de Miracatu (SP), no sentido Curitiba. As pistas ficaram bloqueadas nos dois sentidos para as equipes de resgate socorrerem os feridos. O tráfego foi interrompido dos quilômetros 336 ao 346 por volta das 8h e motoristas enfrentavam lentidão no local. 

+ Estado de SP tem pelo menos 10 obras de rodovias atrasadas há mais de 1 ano

Segundo o Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo, uma pessoa teve parada cardiorrespiratória e três ficaram em estado grave.

De acordo com a concessionária Autopista, duas das vítimas em estado grave foram removidas para o Hospital Geral de Itapecerica da Serra. Outras quatro pessoas sofreram ferimentos moderados e 25 ficaram levemente feridas, tendo sido levadas para hospitais de Miracatu e Juquitiba. O Helicóptero Águia, da Polícia Militar, foi enviado ao local para auxiliar nos resgates. 

No momento do acidente, o ônibus teria batido na traseira do caminhão que carregava peixes. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que há suspeita de que o motorista tenha dormido ao volante e, por isso, bateu na traseira da carreta.

+ Tombamento de carreta com bobinas de papel congestiona a Régis Bittencourt

O ônibus é da empresa Sertanezina e tinha saído da cidade de Pontal, na região de Ribeirão Preto, no interior paulista, com 43 passageiros em uma excursão de idosos, com destino a Camboriú, litoral de Santa Catarina.

Segundo a Arteris, a concessionária responsável pela Régis Bittencourt, cerca de 127 mil veículos circulam diariamente pela rodovia e os caminhões representam 60% do tráfego. O trecho da Serra do Cafezal, um dos mais sinuosos da rodovia que liga São Paulo a Curitiba, tornou a Régis Bittencourt conhecida como "rodovia da morte" pelo alto número de acidentes.

Com informações da Agência Brasil

Mais conteúdo sobre:
Curitiba [PR]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.