Leitor questiona uso indevido de estacionamento

Leitor questiona uso indevido de estacionamento

Em nota, o Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo informa que funcionários compartilham o estacionamento com idosos e pessoas com deficiência

Renata Okumura

30 Julho 2017 | 05h00

José Augusto costuma frequentar o Parque da Água Branca, na zona oeste, e relata que o acesso pela Rua Ministro Godói é usado apenas por funcionários do local.

Parque da Água Branca (Foto: Renata Okumura)

Reclamação de José Augusto: “Sou frequentador do Parque da Água Branca há anos e pelo menos quatro vezes por semana corro no local. Na entrada da Rua Ministro Godói, o estacionamento, que é gratuito, é utilizado apenas por funcionários. Questiono se eles necessitam de um local exclusivo em detrimento dos demais usuários do parque.”

Resposta do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo (FUSSESP): “Em atenção ao questionamento do Sr. José Augusto, usuário do Parque da Água Branca, o Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo, informa que o FUSSESP realmente possui, no interior do Parque da Água Branca, um espaço identificado como área nº 19, contígua ao portão nº 3, situado na Rua Ministro Godói, denominada e utilizada como estacionamento. As vagas são utilizadas por funcionários deste órgão, por funcionários públicos lotados na Administração do Parque e Instituto de Pesca, idosos e portadores de necessidades especiais que frequentam o parque e os vários cursos disponibilizados por este organismo, além do espaço servir como ponto de apoio para realização de carga/descarga de todo tipo de materiais e insumos empregados nos aludidos cursos, estacionamento de autoridades municipais e de visitantes.”


Envie suas reclamações
Mande uma mensagem para o e-mail spreclama@estadao.com ou por WhatsApp para o número (11) 97069-8639. Nossa reportagem vai apurar a denúncia e apresentar a resposta no blog Seus Direitos, um espaço voltado ao cidadão e ao consumidor.