Bagagem extraviada e violada em Viracopos

Luciana Magalhães

11 Junho 2013 | 16h34

“TAP enrola para resolver o meu problema”, diz leitora

Por Luciana Magalhães

Reclamação da leitora: Estou com problemas com a TAP. Antes de retornar de Barcelona a São Paulo (por Viracopos, em Campinas), fui informada  no check-in que as minhas 3 bagagens seguiriam direto ao destino. Quando cheguei em Viracopos, só recebi 2 das 3 malas. De acordo com a TAP, a terceira  mala tinha sido  extraviada e chegaria num voo da TAM no dia 31/5. No mesmo dia abri um protocolo na TAP de extravio de bagagem e fui informada de que a receberia no dia seguinte. Porém não recebi. Em outro contato, o atendente relatou que eu receberia a bagagem no dia 3/6, mas ela só foi entregue no dia 4/6, após inúmeros telefonemas. Ela estava danificada e, ao abri-la, dei falta de diversos itens de uso pessoal. Liguei na TAP os atendentes não souberam me informar sobre o que fazer. Cansada de tanta enrolação, enviei novamente todos os e-mails antes encaminhados, fiz um relato e uma reclamação no site relatando todos os itens furtados. Também fiz um Boletim de Ocorrência. Assim como eu, várias outras pessoas foram lesadas e não tiveram nenhum respaldo das companhias aéreas  e das autoridades competentes. O que o País pretende fazer para resolver esses casos de furto dentro do aeroporto? Lucimar Ribeiro / São Paulo

Resposta da empresa: A TAP lamenta o ocorrido durante a viagem de Barcelona a Viracopos (Campinas) via Lisboa, realizada no dia 30/5. Ressalta que todos os esforços são empenhados no sentido de transportar os pertences dos clientes com cuidado e atenção, buscando o sucesso das operações. A companhia pede para que a sra. Lucimara envie as notas fiscais dos itens retirados de sua mala para serem analisados. Sobre a avaria, uma empresa indicada pela TAP entrará em contato para agendar a retirada da mala para fazer uma avaliação do dano e, no caso de não haver conserto, ela poderá será substituída por uma igual ou similar a que foi danificada.

Réplica da leitora: O problema não foi solucionado. Eles pediram as notas fiscais de tudo que foi roubado, mas não tenho recibos de roupas adquiridas há 3 anos.