Conhece a Associação Auxiliadora das Classes Laboriosas?

Estadão

03 Novembro 2009 | 23h30

Por Vitor Hugo Brandalise

Em reunião ocorrida na tarde de hoje, o Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico da Cidade de São Paulo (Conpresp) autorizou o projeto de reforma do edifício da Associação Auxiliadora das Classes Laboriosas, prédio centenário do centro da capital, que pegou fogo em fevereiro do ano passado. A fachada do edifício – construído em 1907 na Rua Roberto Simonsen -, que restou intacta do incêndio, terá de ser mantida exatamente como é. As obras, segundo o Conpresp, devem começar no primeiro semestre do ano que vem.

A instituição, fundada em 1891 como Associação Auxiliadora dos Carpinteiros e Pedreiros, cumpriu por quase 100 anos função médica para as classes de trabalhadores que a fundaram. Era o modo como os artesãos enfrentaram os efeitos da expansão do capitalismo industrial e suas extenuantes jornadas de trabalho, como assinala o sociólogo e professor da USP José de Souza Martins.

A partir de meados da década de 1980, a associação virou seguradora de saúde. Com direito a site tão moderno que esconde, tímida, a história do local, praticamente esquecida no endereço da web.