Sofá de vereador é incendiada durante mudança na Câmara
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sofá de vereador é incendiada durante mudança na Câmara

Adilson Amadeu (PTB) fez boletim de ocorrência sobre o caso e afirma que o fogo foi provocado por desconhecido

Bruno Ribeiro e Fabio Leite

27 Janeiro 2017 | 17h01

Há duas semanas encostado no corredor do terceiro andar do Palácio Anchieta, sede da Câmara Municipal, um sofá do vereador Adilson Amadeu (PTB) foi incendiado na tarde desta quinta-feira, 26. O fogo foi controlado pelos próprios assessores do vereador antes de se espalhar.

WhatsApp Image 2017-01-27 at 09.55.21

Um boletim de ocorrência foi aberto a pedido de Amadeu no 1.º Distrito Policial (Sé) para investigar o caso. Segundo o vereador, um perito da Polícia Científica que esteve no prédio ontem atestou que o fogo foi provocado, uma vez que não havia indícios de que tenha sido causado por pontas de cigarro nem por curto circuito.

No boletim de ocorrência, assinado pela delegada Gabriela Pereira, do 1.º DP, um assessor de Amadeu declarou ter sentido cheiro de algo queimando enquanto trabalhava. “Saiu do gabinete para o corredor com o intuito de verificar o que estava acontecendo, quando percebeu que um sofá coberto com plástico bolha está pegando fogo”, diz o texto. “De imediato providenciou o combate ao fogo usando o extintor que estava ali próximo.”

Funcionários do gabinete afirmam que já haviam recebido reclamação sobre a permanência de material do parlamentar no corredor. Amadeu, como outros vereadores, está promovendo uma reforma no gabinete e mudando móveis entre as salas internas.

O vereador, que teve destaque no ano passado ao se posicionar como o maior crítico à regulamentação de aplicativos de transporte, diz não saber a origem do fogo.

“Tem muita gente que entra aqui na Câmara sem nenhum controle. Tem gente que vem aqui para tomar banho. Acho que precisava haver uma segurança maior para isso”, afirmou.