Seminário debate mineração no Vale do Ribeira
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Seminário debate mineração no Vale do Ribeira

José Tomazela

14 Junho 2013 | 16h22

 

As riquezas minerais do Vale do Ribeira, no sul do Estado de São Paulo, despertam o interesse das empresas de mineração. Levantamento do Movimento dos Ameaçados por Barragens (Moab) constatou que há 98 pedidos de pesquisa e concessão de lavra mineral na região. O número de pedidos aumentou nos dois últimos anos. As propostas visam à exploração de ferro, bauxita, apatita, calcário, prata e ouro.

Organizações da sociedade civil e movimentos sociais estão se articulando para evitar que uma corrida às jazidas minerais da região resulte em impactos danosos ao meio ambiente e à população. Um seminário organizado pelo Movimento dos Ameaçados por Barragens (Moab) e pelo Instituto SocioAmbiental (ISA) discute neste sábado (15), em Iporanga, o novo Código de Mineração, em discussão no Congresso Nacional, e os possíveis impactos decorrentes da extração de minérios.

A região concentra a maior área contígua de Mata Atlântica do Estado e a maioria dos territórios quilombolas, além de possuir alta concentração de cavernas e sítios arqueológicos. De acordo com Everton Libório, do Moab, um dos coordenadores do evento, a região paga um alto custo pela exploração desenfreada de minérios ao longo das últimas décadas. “Ficou um grande passivo com rejeitos de chumbo nas margens do rio Ribeira de Iguape, além de termos estradas que foram cascalhadas com chumbo”, disse.

Segundo ele, o aumento nos pedidos de mineração vem gerando conflitos com comunidades próximas dos locais de exploração. Pesquisas encomendadas pelas empresas indicaram a presença de ouro, prata, chumbo e zinco nas localidades de Quilombo, Macaquinho e Serra dos Motas, em Iporanga, e de ouro e prata no Morro do Ouro e núcleo Espírito Santo, em Apiaí. Há ainda grandes jazidas de calcário em toda a região, algumas já em processo de extração do mineral. Muitas reservas minerais estão em áreas de preservação ambiental, como parques estaduais e margens de rios.

A povoação do Vale do Ribeira está ligada à exploração do ouro no século 16. A busca pelo metal levou os bandeirantes a estabelecer povoações na parte sul do Estado. Uma corrida do outro, em 1675, levou à fundação da atual cidade de Iporanga. Menos de um século depois, nova descoberta de veios auríferos fez nascer a atual Eldorado. O seminário será das 9 às 15 h, no Salão Paroquial de Iporanga.

Informações: ISA 15-3871.1545

Rio Ribeira de Iguape em Iporanga – Foto Anna Andrade – ISA