Prefeitura ‘contrata’ carneiros para roçar as ruas em Irapuã
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Prefeitura ‘contrata’ carneiros para roçar as ruas em Irapuã

José Tomazela

26 Dezembro 2015 | 13h23

Os 7.275 habitantes de Irapuã estão se acostumando com a presença de carneiros e ovelhas soltos nas ruas da cidade. Longe de representar um descuido de algum criador, a ‘carneirada’ tem uma missão oficial: acabar com o mato que, nesta época do ano, viceja e ganha altura em canteiros centrais, praças e terrenos baldios.

A ideia foi do prefeito Osvaldo Alfredo Pinto (PMDB), mais conhecido como padre Osvaldo. Premido pela necessidade de cortar o mato para reduzir a proliferação de insetos, inclusive o temível mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus, e sem dinheiro em caixa para contratar maquinário e pessoal, ele decidiu apelar para os carneiros.

Pelas contas do prefeito, um carneiro faminto faz o trabalho de três homens na erradicação do mato. Ele conseguiu a cessão dos animais. Assim, praças, ruas e terrenos públicos vão sendo roçados quase sem custo, no máximo alguns baldes de água fresca e, eventualmente, um complemento mineral.

Por ora, onze carneiros e ovelhas estão dando conta do trabalho. O único inconveniente é que, ao mesmo tempo em que rapam o capim, os ovinos deixam excrementos pelas ruas da cidade.


O uso de carneiros para manter o mato baixo em quintais e terrenos fora de uso é comum em cidades do interior. Em Pereiras, os moradores têm o hábito de tomar emprestados alguns espécimes de criadores apenas com essa finalidade.

Criança observa carneiros em quintal de Pereiras.

Criança observa carneiros em quintal de Pereiras.

Mais conteúdo sobre:

carneirosdengueinteriorIrapuã