As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Licitação da ‘rodovia do tomate’ tem deságio de 8,6%

José Tomazela

13 Junho 2013 | 14h32

As empresas que venceram a licitação para construir a rodovia SP-249, entre Apiaí e Ribeirão Branco, no sudoeste paulista, apresentaram proposta 8,6% menor que o valor orçado pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER) para a obra. Os envelopes foram abertos na quarta-feira (12). Se o resultado for mantido, o custo previsto, de R$ 93,3 milhões, vai cair para R$ 85,3 milhões. Com 42 km, a estrada ligará os dois municípios que mais produzem tomate no Estado de São Paulo, daí o apelido de ‘rodovia do tomate’. O traçado aproveitará o leito da estrada de terra já existente, mas será necessária a correção de pelo menos 23 curvas, além da construção de pontes e aterros.

A rodovia corta área de matas nativas, próxima de parques estaduais, e também servirá de ligação entre o sudoeste paulista e o Paraná. Está prevista a remoção de 30 hectares de floresta, o que exigirá a compensação ambiental, com o plantio de 70 mil mudas na mesma região. O estudo de impacto ambiental está em análise nos órgãos ambientais do Estado, mas a obra já recebeu a licença prévia. No total, 28 empresas disputaram a estrada. A TCL Tecnologia e Construção venceu a licitação para o lote um com preço de R$ 45,9 milhões. A Gomes Lourenço ganhou o lote dois, oferecendo o preço de R$ 39,4 milhões. As propostas ainda têm de ser homologadas pelo DER. As obras devem ser iniciadas em 60 dias.