As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Jaguariúna sedia encontro nacional de trens turísticos

José Tomazela

24 Abril 2014 | 18h04

O resgate do transporte ferroviário de passageiros, aliado à visitação de locais históricos ou de grande beleza cênica, tem estimulado a instalação de trens turísticos em todo o País. No Estado de São Paulo, Jaguariúna foi uma das primeiras a resgatar os passeios de trem tracionado por uma locomotiva a vapor.

Nesta sexta-feira (25) e no sábado (26), a cidade sedia o Seminário Nacional “Trens Turísticos do Brasil” com participantes de 16 Estados. O assessor especial do Ministério do Turismo, Gonzales Aves, fará palestra sobre a importância do segmento no país, após a abertura do evento, às 9 horas, no Teatro Municipal Dona Zenaide, no centro. O presidente do Trem do Corcovado, no Rio de Janeiro, falará sobre o primeiro trem turístico do Brasil.

Outras experiências, como os trens operados pela Serra Verde Express, de Curitiba, o Trem das Cachoeiras, do Paraná, e o sistema de bondes turísticos de Santos, serão relatadas ao público. O diretor de Infraestrutura Ferroviária do Departamento Nacional de Infraestrutura dos Transportes, Mário Dirani, vai abordar o patrimônio ferroviário brasileiro.

As palestras seguem no sábado com abordagem dos desafios para operar trens da história e instalar linhas turísticas. Geraldo Godoy, da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária, que mantém o trem de Jaguariúna, falará sobre os trens a vapor. O Trem do Vinho na Serra Gaúcha, o Maria Moita, de Paraguaçu Paulista, e novos projetos, como os de São Carlos, Araçatuba e São Roque, interior paulista, também serão abordados. No domingo, os participantes podem optar por um passeio no trem turístico local.

De acordo com o Ministério do Turismo, há 15 projetos de trens turísticos em andamento no País. Além de recuperar e preservar o patrimônio ferroviário, o segmento integra culturas e movimenta o turismo. O Brasil tem 18 ferrovias regionais com 22 mil quilômetros em 19 Estados. Nelas operam 33 trens turísticos, todos nas regiões sul e sudeste do País. Segundo inventário da Rede Ferroviária Federal, as linhas turísticas usam 115 locomotivas e 222 carros para o transporte de passageiros. A atividade também ajuda a preservar o patrimônio arquitetônico das antigas estações.