As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Grupo acompanhará duplicação da Transbrasiliana

José Tomazela

11 Junho 2013 | 20h19

 

O Ministério Público Federal (MPF) criou um grupo de trabalho para acompanhar a duplicação da Rodovia Transbrasiliana (BR-153) na área urbana de Marília. Com representantes da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), prefeitura local, Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal, além do MPF, o grupo vai avaliar os impactos da obra na malha viária urbana. O trecho em duplicação é de pouco mais de dois quilômetros, mas secciona área de forte expansão imobiliária. Várias rodovias estaduais estão interligadas à via federal e há ruas de trânsito local em suas margens. Estão previstas obras de arte e pelo menos três rotatórias.

Entre os impactos que a comissão terá de acompanhar está a interdição de vias urbanas e desvios no tráfego intermunicipal. O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) foi convidado a integrar o grupo. De acordo com o MPF, o objetivo é sugerir e adotar medidas para reduzir os inconvenientes que podem surgir ao longo dos dez meses de obras. A concessionária informou que as obras, orçadas em R$ 10 milhões, estão em andamento desde o último dia 3. Está prevista a construção de uma ciclovia no trecho duplicado. A rodovia, com 4.355 km de extensão, vai do Pará ao Rio Grande do Sul e corta transversalmente o Estado de São Paulo, mas tem poucos trechos duplicados.

 

 

Mais conteúdo sobre:

duplicaçãoMaríliaTransbrasiliana