São Paulo: 461 anos e seus novos personagens

Geraldo Nunes

24 Janeiro 2015 | 14h23

Aos 461 anos São Paulo mantém sua grande característica, a de ter entre seus habitantes pessoas apaixonadas pela cidade. Ou seja, apesar do caos urbano ainda há personagens que se tornarão eternos nas lembranças dos paulistanos, como já foram ou ainda são Juó Bananère, Alcântara Machado, Mário de Andrade, Adoniran Barbosa e Armando Puglisi, fundador do Museu de Memórias do Bexiga, entre outros.

Começo hoje falando de um personagem da atualidade, vivo e em carne e osso. João Lellis, um baiano nascido em Macaúbas, que chegou a São Paulo, no início de 1964, para operar os olhos. Como havia uma longa fila de espera para a cirurgia, começou a trabalhar de pedreiro. Afinal, precisava se sustentar. Um dia, por acaso, no meio da rua, encontrou um amigo da sua pequena cidade do interior da Bahia. Ficaram surpresos pelo encontro, felizes, perguntaram sobre os respectivos empregos. O amigo trabalhava no restaurante Gigetto e ao comentarem sobre seus salários, João Lellis verificou que ganhavam a mesma coisa, mas aceitou a ideia do amigo de apresentá-lo quando surgisse uma vaga. O chamado veio poucas semanas depois e João Lellis passou a trabalhar de faxineiro. “Eu acordava à uma da madrugada porque às sete da manhã, quando os patrões chegavam, tudo tinha de estar limpíssimo. Foi uma época de muito aprendizado e, também, muita luta”, conta. Aos poucos, Lellis cresceu. Trabalhou como garçom, ajudante de cozinha, cozinheiro e aprendeu os macetes da profissão. Ficou amigo dos clientes como o garçom Giovanni Bruno.

Quando o italiano Giovanni, abriu sua cantina e convidou Lellis e um outro funcionário, o Piero, para trabalharem com ele em uma nova casa, ambos aceitaram e se uniram ao consagrado personagem paulistano. Lellis montou com Piero um restaurante, depois cada um passou a tocar sozinho seu próprio negócio e desde 1981 a Lellis Trattoria se estabelece em São Paulo, na rua Bela Cintra, 1849. No começo foi difícil mas como era conhecido dos outros lugares onde trabalhou, ele ficava de pé na porta do restaurante para que os clientes o vissem e entrassem. Além da casa na Bela Cintra, ele fez uma franquia de uma outra casa na Alameda Campinas e mantém restaurantes seus nas cidades de Curitiba e Campinas, no interior paulista, empregando mais de 200 funcionários muitos deles como os mesmos sonhos e ideais de quem como ele chegou, trabalhou e cresceu.

Este é só um personagem paulistano da atualidade, existem outros. Aguarde porque voltaremos a falar de novos personagens reais.

Lellis Trattoria (matriz)– Rua Bela Cintra, 1849 – Jardins – SP. Tels: 113064-2727 e 3062-7699 – Lugares: 210 – Site: www.lellis.com.br.