Uniban

Estadão

07 Novembro 2009 | 21h11

A aluna de Turismo Geisy Arruda, da Uniban de São Bernardo, será expulsa da universidade. É o que decidiu o Conselho Superior da Universidade, após análise do relatório da comissão de sindicância que apurou os fatos do dia 22 de outubro quando Geisy foi perseguida e agredida verbalmente por mais de 700 alunos que entenderam que ela trajava um vestido curto demais. A Uniban alega que ela vinha frequentando as aulas em trajes “inadequados” e tinha postura “incompatível com o ambiente da universidade”, e embora alertada, “não modificou seu comportamento”. A comissão de sindicância apurou que no dia do ocorrido, a aluna percorreu percurso maior que o costumeiro dentro do estabelecimento de ensino, provocando os alunos a se manifestarem sobre sua postura. O relatório aponta que Geisy “se negou a complementar sua vestimenta para desfazer o clima que se havia criado”. Alega que a moça teve atitude provocativa, “buscou chamar a atenção para si por conta de gestos e modos de se expressar”. Para a Uniban, no dia do depoimento da aluna, ela estava acompanhada de dois advogados e uma estagiária “vinculados a uma rede de televisão”. O Conselho da Uniban também decidiu suspender temporariamente os alunos que foram envolvidos no caso. mas apenas os “identificados”, mas não cita quais são e quanto tempo dura a suspensão. É o que está escrito em publicidade que a instituição veicula em jornais neste domingo sob o tema “responsabilidade educacional”; “Educação se faz com atitude e não com complacência”.