Presidência e manutenção

Estadão

26 Novembro 2009 | 13h08

O presidente do Metrô de São Paulo, José Jorge Fagali, vai concorrer nesse final de semana à presidência da Asociación Latinoamericana de Metros y Subterráneos (Alamys), que reúne as maiores companhias do setor na América Latina e Península Ibérica. Fagali enfrenta o problema do acidente com dois trens que colidiram na madrugada de quarta-feira entre as estações Ana Rosa e Vila Mariana, conforme noticiou o repórter Alencar Izidoro. Ninguém ficou ferido gravemente, mas o acidente levanta suspeitas sobre o funcionamento dos sistemas de sinalização e de comunicação nas linhas, que serão mudados. O secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, disse quarta-feira em audiência na Assembleia Legislativa, que a companhia vai atingir R$ 120 milhões em manutenção por ano. O Metrô de Recife, por exemplo, com uma demanda de 190 mil passageiros/dia, tem verba para manutneção de R$ 100 milhões anuais. A demanda do sistema na capital paulista será de 4,5 milhões de passageiros/dia em 2010. Hoje está com quase 2,5 milhões pessoas/dia.