Prejuízo no fretamento

Estadão

30 Novembro 2009 | 12h40

As empresas de fretamento em São Paulo reclamam prejuízo por causa da proibição de entrar no centro expandido da capital, imposta pela Prefeitura, a chamada Zona Máxima de Restrição aos Fretados. O setor prevê fechar o balanço 2009 em R$ 2,82 bi contra o faturamento de R$ 3,2 bi registrado em 2008. “Fechamos o ano de 2008 com um crescimento de quase 10%. Já em 2009, nosso levantamento preliminar é que as perdas do setor cheguem a 12%”, diz Silvio Tamelini, presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento do Estado de São Paulo.