Após apoiar Serra, Cintra pede desfiliação do PR para não ser expulso

Estadão

28 Outubro 2010 | 16h49

Para evitar passar pela comissão de ética e ser expulso do partido, o vereador licenciado e atual secretário municipal do Trabalho da Prefeitura de São Paulo, Marcos Cintra, pediu hoje a desfiliação do PR. Ele é acusado de infidelidade partidária pelo presidente da Câmara Municipal Antonio Carlos Rodrigues e de não cumprir determinação da legenda de apoiar a candidata do PT à presidência da República Dilma Rousseff e fazer campanha para o tucano José Serra.

Ele acusa os antigos companheiros de legenda de discriminá-lo e ignorarem as diretrizes programáticas do PR. Em carta enviada ao presidente do diretório municipal do PR, Cintra pediu desfiliação em caráter irrevogável. “Tal decisão se deve ao crescente desconforto que venho sentindo em relação às decisões recentes do partido que optou por uma trajetória político-ideológica que considero contrária ao manifesto e às diretrizes programáticas do PR, bem como por julgar estar sofrendo grave discriminação pessoal”, escreveu.