As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

“Suicídio urbano”, diz urbanista

Especialista teme que áreas públicas sejam vendidas sem um projeto definido pela Prefeitura

Edison Veiga

06 Janeiro 2017 | 11h30

Foto: Daniel Teixeira/ Estadão

Foto: Daniel Teixeira/ Estadão

Em conversa veiculada pela Rádio Estadão, o arquiteto e urbanista Lúcio Gomes Machado falou sobre as expectativas urbanísticas da nova gestão e foi categoricamente contra a venda de equipamentos públicos. No caso da Ceagesp, ele teme que a cessão seja realizada sem um projeto definido pelo Poder Público. “Vender 700 mil metros quadrados para que a iniciativa privada decida o que vai ser feito ali é um suicídio urbano”, afirmou. Confira no player abaixo: