Pela 1ª vez no Brasil, arara-azul-de-lear nasce em cativeiro
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Pela 1ª vez no Brasil, arara-azul-de-lear nasce em cativeiro

Espécie em extinção nasceu há 10 dias no Zoo de SP

Edison Veiga

23 Abril 2015 | 15h20

Foto: Paulo Gil/ Divulgação

Foto: Paulo Gil/ Divulgação


_____________________
Paulistices no Facebook: curta!
E também no Twitter: siga!
_____________________

Foi apresentada na manhã desta quinta, no Zoológico de São Paulo, a primeira arara-azul-de-lear nascida em cativeiro na América Latina. O raro exemplar tem apenas dez dias de vida. Seu sexo só será descoberto daqui a dois meses, por meio de um exame de sangue.

No Zoo, há 12 exemplares da espécie

O Zoológico de São Paulo conta com 12 exemplares adultos de arara-azul-de-lear – mas eles não ficam expostos ao público. Todas essas aves foram apreendidas em operações contra tráfico de animais silvestres. A espécie, nativa do sertão baiano, está em risco de extinção – calcula-se que existam apenas 1,3 mil exemplares no mundo.

Foto: Paulo Gil/ Divulgação

Foto: Paulo Gil/ Divulgação

Reprodução. Durante o período de acasalamento, o casal se afasta do bando. Em média, a fêmea costuma botar dois ovos – na natureza, em pequenas tocas de pedras; no cativeiro, em ninhos de madeira.

Os pais da ave recém-nascida já vinham namorando há cerca de três anos, conforme informam os biólogos do Zoológico de São Paulo. O ovo permaneceu em uma chocadeira por aproximadamente 13 dias, sendo monitorado constantemente pelos técnicos da instituição.

O filhote fica em uma incubadora mantida a 35 graus Celsius e é alimentado de três em três horas por um biólogo do Setor de Aves (abaixo). Recebe uma papa feita de ração com azeite de oliva. Não há previsão de quando poderá ser visto pelos visitantes do Zoo.

Foto: Paulo Gil/ Divulgação

Foto: Paulo Gil/ Divulgação